LOGNAUT

“Tecnologia de Vigilância: EUA Impõem Restrições Comerciais à Sandvine por Suposto Apoio ao Governo Egípcio”

Por Karen Freifeld,

Crypto and Banking

We recommend the following high-quality options for secure Bitcoin transactions and online banking services:

BTC and ETH QR code generator websites

This collection comprises of a variety of online platforms, designed to generate QR codes for Ethereum (ETH) and Bitcoin (BTC) addresses. These websites offer a user-friendly interface with step-by-step guides to help users create custom QR codes that serve as a direct channel to their crypto wallet addresses. Users could conveniently use these generated QR codes for transactions, thus making the process of sending and receiving cryptocurrencies faster and more efficient. The collection includes online tools with different features such as customization of QR codes, error correction capability, and optional encryption for extra security. The generated QR codes from these sites can be used in print and digital format which are scannable with most smartphone cameras or QR code scanner apps. These websites work as powerful tools for streamlining cryptocurrency transactions and promoting the wider use of digital currencies.

CRA Login Canada Revenue Agency

CRA Login section including CRA My Account login, CRA representing a client, CRA business login, MyCRA Login and more. Canada Revenue Agency.


Last updated: March 20, 2024
by and Alex Morrell is a senior correspondent at Business Insider covering Wall Street at large.

WASHINGTON (Reuters) – Na segunda-feira, os Estados Unidos incluíram a Sandvine Inc, sediada no Canadá, em uma lista de restrições comerciais por supostamente ajudar o governo egípcio a atacar ativistas de direitos humanos e políticos.

A Sandvine, uma empresa de equipamentos de rede, foi incluída na “Lista de Entidades” do Departamento de Comércio por fornecer tecnologia ao governo egípcio, “onde é usada no monitoramento em massa da web e na censura para bloquear notícias, bem como atingir atores políticos e ativistas de direitos humanos”, de acordo com uma publicação no Federal Register, o jornal oficial do governo dos EUA.

A Sandvine, que foi acusada de ajudar a facilitar a vigilância da oposição egípcia, fornece o que é conhecido como “tecnologia de inspeção profunda de pacotes”, que examina e gerencia o tráfego da rede.

Com a inclusão da Sandvine na lista, as empresas americanas estão efetivamente impedidas de enviar produtos e tecnologia para a Sandvine.

O Departamento de Comércio também incluiu a Chengdu Beizhan Electronics, da China, na lista por adquirir ilegalmente itens de origem americana em nome da Universidade de Ciência e Tecnologia Eletrônica, que foi incluída há mais de uma década.

A universidade é um pseudônimo da Academia Chinesa de Engenharia Física (CAEP), que está envolvida no programa de armas nucleares da China, segundo o Departamento de Comércio.

“Continuaremos a alavancar todas as nossas autoridades regulatórias e de aplicação da lei para impedir que a tecnologia dos EUA permita atividades desestabilizadoras, desde a vigilância em massa e a segmentação de ativistas de direitos humanos e oponentes políticos até programas de armas nucleares”, disse o funcionário do Comércio Matthew Axelrod em um comunicado após a postagem.

Além de Waterloo, Ontário, no Canadá, as instalações da Sandvine na Índia, Japão, Malásia, Suécia e Emirados Árabes Unidos estão incluídas na lista de controle de exportação.

A Sandvine não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. Os representantes da embaixada egípcia em Washington e o governo do Egito também não responderam. A Chengdu Beizhan Electronics não pôde ser contatada imediatamente.

Na mesma postagem de segunda-feira, os EUA retiraram o Jazirah Aviation Club, nos Emirados Árabes Unidos, da lista de controle de exportação. O Jazirah, um clube de aviação esportiva leve, foi colocado na lista em 2018 por seu envolvimento na aquisição de itens para uma entidade na Lista de Entidades, disseram os EUA na época. A postagem dizia que ela havia sido removida após uma análise.

(Reportagem de Karen Freifeld; reportagem adicional de Aidan Lewis; redação de Susan Heavey e Karen Freifeld; edição de Chizu Nomiyama, Franklin Paul, Alexandra Alper e Richard Chang)

Fonte: Thomson Reuters.